Notícias

Preços de produtos hortifrutigranjeiros começam a cair após aumento de 28,5% em 12 meses

Valor dos tubérculos caem em agosto, mas somam 82% de alta no acumulado

Índice de Preços dos Supermercados (IPS) calculado pela APAS/FIPE consolidou em agosto pouca inflação (0,32%), o que fez o acumulado no ano atingir cerca de 3%. No acumulado de 12 meses o índice está em 4,16%.

Apesar de ter diminuído 0,5% na pesquisa em agosto, os produtos In Natura somam uma variação acumulada de 28,5% em 12 meses e 12,7% desde o início do ano. Os maiores índices ficam por conta dos tubérculos, que subiram 82,1% (12 meses) e 41,8% (desde janeiro/19).

Presente quase que diariamente na mesa, a cebola lidera o aumento no ano, somando 74,1% desde janeiro, e 148,5% em 12 meses. Já o valor do tomate obteve queda de 17% em agosto. A cultura foi beneficiada com boa temperatura, que acelerou a maturação e proporcionou boas colheitas em Mogi Guaçu (SP). Vilão no primeiro trimestre, o feijão teve uma nova queda de 2,7%, acumulando um aumento de 16% – alto, porém melhor que os 100% de março, quando foi o pico da sua inflação.

A carne bovina aumentou 2,09% em agosto, com destaques para os cortes de alcatra (2,1%), contrafilé (3,3%) e acém (4,11%). A carne suína teve aumento de 0,8% e as aves subiram 3,5% no mesmo mês. A explicação é a variação cambial, com o dólar alcançando valores próximos a 4,15 reais, o que faz o produto brasileiro ser muito competitivo. As exportações de carne nos sete primeiros meses cresceram 20%, sendo que China, Egito e Rússia contribuíram para o resultado.

A projeção da APAS é de uma inflação nos supermercados entre 3% e 4% no acumulado de 2019, considerando todos os grupos analisados e um cenário sem eventual choque de oferta maior do que se já tem devido ao dólar.

Fonte: APAS/FIPE

ÍNDICE DE PREÇOS DOS SUPERMERCADOS (IPS/APAS)

Fonte: APAS/FIPE

Fonte: APAS/FIPE

OS 10 PRODUTOS QUE APRESENTARAM AS MAIORES VARIAÇÕES NEGATIVAS

Fonte: APAS/FIPE

OS 10 PRODUTOS QUE APRESENTARAM AS MAIORES VARIAÇÕES POSITIVAS

Fonte: APAS/FIPE

Nota Metodológica

O Índice de Preços dos Supermercados tem como objetivo acompanhar as variações relativas de preços praticados no setor supermercadista ao longo do tempo. O Índice de Preços dos Supermercados é composto por 225 itens pesquisados mensalmente em 6 categorias: i) Semielaborados (Carnes Bovinas, Carnes Suínas, Aves, Pescados, Leite, Cereais); ii) Industrializados (Derivados do Leite, Derivados da Carne, Panificados, Café, Achocolatado em Pó e Chás, Adoçantes, Doces, Biscoitos e Salgadinhos, Óleos, Massas, Farinha e Féculas, Condimentos e Sopa, Enlatados e Conservas, Alimentos prontos,); iii) Produto In Natura (Frutas, Legumes, Tubérculos, Ovos, Verduras); iv) Bebidas (Bebidas Alcoólicas, Bebidas Não Alcoólicas); v) Artigos de Limpeza; vi) Artigos de Higiene e Beleza. Assim, o IPS se apresenta como instrumento útil aos empresários do setor na tomada de decisões com relação a preços e custos dos mais diversos produtos. No que diz respeito à indústria, de maneira análoga, possibilita a tomada de decisão com relação a preços e custos dos produtos destinados aos supermercados. Ao mercado e aos consumidores é útil para a análise da variação de preços ao longo do tempo possibilitando o acompanhamento da evolução dos custos ao consumidor do setor supermercadista.

Sobre a APAS – A Associação Paulista de Supermercados representa o setor supermercadista no Estado de São Paulo e busca integrar toda a cadeia de abastecimento. A entidade tem 1.500 associados, que somam aproximadamente 4.000 lojas.

Fonte: OS2

MATÉRIAS RELACIONADAS

Star Tech inaugura quiosque no Shopping Cidade Sorocaba

agita2019

Sorocaba realizará 2º ‘Dia D’ de combate ao Aedes aegypti neste sábado

Agita ih

Sorocaba tem curso de férias que ensina montar robô de maneira fácil e rápida

agita2019

Deixe uma resposta

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

%d blogueiros gostam disto: