Notícias

Nova lei da Liberdade Econômica estimula o empreendedorismo e a livre iniciativa

Tema foi abordado pelos advogados tributaristas Alexandre Ogusuku e Rodrigo de Paula Bley no CIESP Sorocaba

Sancionada no último dia 20 de setembro, a lei 13.874/19, conhecida como Lei da Liberdade Econômica, institui a Declaração de Direitos de Liberdade Econômica e estabelece garantias de livre mercado. Este foi o tema da palestra realizada na última terça-feira (29), na sede da Regional Sorocaba do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (CIESP).

Ministrada pelos advogados tributaristas Alexandre Ogusuku e Rodrigo de Paula Bley, sócios do escritório de Advocacia Ogusuku & Bley, empresa parceira contribuinte do CIESP Sorocaba, a apresentação contou com a participação de mais de 80 empresários e empreendedores, além da presença de autoridades como o Secretário de Desenvolvimento Econômico, Trabalho, Turismo e Renda de Sorocaba, Robson Coivo; a Presidente da Associação dos Profissionais de Recursos Humanos de Sorocaba e Região (APRH), Denise Baptistella; o conselheiro e representante local do CIESP em Itapetininga, Márcio Renê Rocha e o representante da Associação Comercial de Sorocaba (Acso), Paulo Dias. Também participaram do encontro o 1º Vice Diretor do CIESP Sorocaba, Mario Tanigawa e a Diretora Estadual Adjunta do Departamento Jurídico do CIESP, Andrea Valio, que fizeram a abertura do evento.

De acordo com Tanigawa, a nova lei veio em boa hora, pois o país está avançando nas reformas estruturais necessárias para a retomada do crescimento. “Neste mundo globalizado temos que ser mais competitivos e para isso precisamos melhorar nosso sistema como um todo. Essa iniciativa do governo é muito importante, pois a reforma da previdência já está quase finalizada e depois teremos a reforma tributária. Isso irá abrir caminhos para a chegada de novos investimentos no país”, observou o 1º Vice Diretor do CIESP Sorocaba.

Segundo o advogado tributarista Alexandre Ogusuku, a lei  13.874/19 está alinhada com a Constituição Federal, uma vez que estimula a livre iniciativa. “O papel do Estado é o de regulamentar as atividades, mas é importante que o Brasil dê mais liberdade à iniciativa privada e para isso é necessário desburocratizar e facilitar a criação das pessoas jurídicas”, disse Ogusuku. 

A nova lei, segundo o advogado, prevê regras muito mais objetivas para que o juiz possa aplicar a desconsideração da personalidade jurídica. “A pessoa jurídica não se confunde com os seus sócios, associados, instituidores ou administradores. A nova lei separou as pessoas jurídicas do patrimônio dos sócios para que os mesmos possam investir sem colocar em risco sua autonomia patrimonial, a fim de estimular a geração de empregos, tributos, renda e inovação, em benefício de todos”, explicou.

Ogusuku ressaltou ainda que lei aplica-se em três casos que irão gerar discussões futuras. “Essa é uma lei conceitual, mas que irá gerar discussões futuras no âmbito do Direito Ambiental, Direito do Consumidor e Direto Trabalhista.”

Segundo o coordenador do Núcleo de Assuntos Jurídicos do CIESP Sorocaba, Rodrigo de Paula Bley, uma das principais alterações na CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) prevista na Lei da Liberdade Econômica é  em relação à Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS), que agora passa a ser preferencialmente eletrônica.

“Um dos focos centrais dessa legislação é a desburocratização. Dentro desse conceito, essa carteira de trabalho eletrônica passa a ser uma revolução em termos de agilidade, praticidade e de controle, além de ser uma medida que facilita tanto para as empresas, quanto para os trabalhadores, pois terá como identificação do empregado o número do CPF (Cadastro de Pessoas Físicas)”, disse Bley.

Bley observou também que o registro de ponto, que antes era obrigatório para empresas que tinham a partir de 10 funcionários, agora passa a ser obrigatório para empresas com mais de 20 empregados.  “A finalidade é criar um tratamento diferenciado para as micro e pequenas empresas. Essa é uma forma que a legislação encontrou de beneficiar as empresas com menor número de colaboradores. Nessa mesma linha, trouxe o controle de ponto por exceção à jornada regular de trabalho, mediante acordo individual escrito, convenção coletiva ou acordo coletivo de trabalho”, destacou.

Segundo o Secretário de Desenvolvimento Econômico, Trabalho, Turismo e Renda, Robson Coivo, Sorocaba é hoje a quinta cidade menos burocrática do estado, mesmo assim a abertura de uma empresa leva cerca de 90 dias.  “Entendendo essa parte da realidade econômica, montamos na secretaria um grupo de análise, que desenvolveu um pré-documento para ser apresentado à prefeita, sinalizando o que já está acontecendo no cenário federal, pois nosso entendimento é de que não podemos criar obstáculos para o empreendedorismo, tendo em vista que o  melhor projeto social é a geração de emprego”, considerou Coivo.

Para Liliane Salcedo de Souza Goya, gerente de Tributos da Schaeffler Brasil, a palestra foi importante para auxiliar as empresas a estarem atualizadas em relação à simplificação da legislação. “Difundir este tipo de conhecimento, principalmente com profissionais tão qualificados como os doutores que ministraram a palestra, é fundamental para o crescimento e a sustentabilidade das empresas da região”, ressaltou.

Na avaliação da Diretora Estadual Adjunta do Departamento Jurídico do CIESP, Andrea Valio, a nova legislação será benéfica para as micro e pequenas empresas. “Embora o judiciário trabalhista seja bastante reticente quanto a desconsideração da personalidade jurídica, é importante que os advogados reiterem a aplicabilidade da lei, porque acaba se confundindo os patrimônios dos sócios e das empresas sem nenhum embasamento jurídico. Acredito que essa legislação vai ser aplicável na justiça de trabalho, gerando mais segurança jurídica e um significativo incremento de postos de trabalho”, concluiu.

A Regional do CIESP Sorocaba fica na Avenida Engenheiro Carlos Reinaldo Mendes, 3.260, no Alto da Boa Vista. Outras informações pelo telefone (15) 4009-2900, e-mail: 

ciesp@ciespsorocaba.com.br, ou acesse o site www.ciespsorocaba.com.br.

Sobre os palestrantes

Alexandre Ogusuku é advogado especialista em direito Tributário, Conselheiro Federal da OAB, Presidente Nacional da Comissão de Prerrogativas da OAB e Rodrigo de Paula Bley é advogado especialista em direito Tributário, Coordenador do Núcleo de Assuntos Jurídicos do CIESP Sorocaba.

Fonte: Vergili Press Office Comunicação Integrada

MATÉRIAS RELACIONADAS

Love Week começa em 10 de junho (segunda)

agita2019

Palacete de Cristal do Jd. Botânico ganha iluminação na cor verde em homenagem ao Dia da Árvore

agita2019

Projeto Guri abre novo período de matrículas e oferece mais de 500 vagas na região de Sorocaba

agita2019

Deixe uma resposta

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

%d blogueiros gostam disto: