Notícias

MACS anuncia modernização da gestão e governança corporativa

Paralelamente, em razão das obras internas para melhoria do acolhimento ao público, museu pausa atividades expositivas até março de 2020.

O MACS (Museu de Arte Contemporânea de Sorocaba) anuncia processo de modernização de sua gestão e modelo de governança, preparando-se para uma nova fase de crescimento e consolidação como relevante entidade cultural do cenário museológico brasileiro e internacional.

Para tanto, tiveram o ingresso aprovado pela diretoria do museu no quadro de membros associados Luli Hunt, renomada produtora cultural e Ronaldo de Almeida, empresário, ambos com vasta experiência no segmento de produção de Artes e Eventos. “Depois de nove anos aberto ao público, o MACS se encontra em um momento de renovação e modernização de sua gestão e modelo de governança. Chegamos à conclusão de que, para seguir em frente, o museu precisa dar esse importante passo. Para tanto, os dirigentes estão reestruturando o time gestor e prospectando novos associados interessados em Artes e no Terceiro Setor. Nesta primeira fase do movimento de reestruturação, foram aprovadas as entradas dos dois novos associados, Luli Hunt e Ronaldo de Almeida”, detalha Cristina Delanhesi, presidente do MACS.

Paralelamente, para que possa concluir as obras internas para melhoria do acolhimento ao público, o museu pausa suas atividades expositivas até março de 2020. As reformas incluem a adequação dos banheiros e de outros espaços comuns para atendimento aos visitantes. As demais atividades realizadas, como palestras, oficinas voltadas para a capacitação de educadores e as funções administrativas do museu, seguem normalmente nesse período.

Após, o MACS reabre seu espaço expositivo com um calendário repleto e bastante diversificado. Dentre as propostas para o ano que vem, haverá uma nova exposição de seu acervo, que cresceu muito e, hoje, soma perto de 700 obras de conceituados artistas regionais, nacionais e internacionais. Em seguida, receberá uma grande exposição internacional de Thomas Schönauer, um dos mais importantes escultores contemporâneos da Alemanha. E, após, entrará em cartaz outra mostra muito expressiva, da escultora, gravadora, desenhista e professora goiana Shirley Paes Leme, atualmente residente em São Paulo. Por fim, em 2020, o MACS irá expor ao público a instalação “Tumulto”, do famoso artista plástico, educador e curador carioca Wagner Barja. “A agenda do MACS para 2010 está muito bem montada e consistente, em linha com a atual fase mais madura do museu, de muita força intelectual e expertise em sua gestão, rumo a consolidar-se na posição de excelência que sempre buscamos”, comenta Prof. Dr. Fábio Magalhães, museólogo e diretor artístico do MACS.

Sobre os novos membros do MACS

Luli Hunt é formada em Artes Visuais pela FAAP e atua há 30 anos em diversos segmentos da produção cultural. Coordenou projetos de arte-educação na antiga FEBEM, atual Fundação Casa.  Especializou-se em Leis de Incentivo à Cultura, no planejamento, gestão e prestação de contas de projetos para as estancias municipal, estadual e federal. Tem artigos publicados sobre Cidadania Corporativa e as leis de incentivo à cultura e crowdfunding nos sites Cultura e Mercado, Blogpro e IVBA, na revista Live Marketing e na FENACON. Produziu exposições para importantes curadores, como Fábio Magalhães, Paulo Herkenhoff, Teixeira Coelho, Maria Alice Millet, Carlos Martins, Cildo Meirelles, Teixeira Leite, Daniela Bousso, dentre outros. Implantou e produziu o Prêmio MASP, primeira e segunda edição. Secretária Executiva do Sindilive -Sindicatodas Agências do Live Marketing.Possui como clientes artistas, fotógrafos e equipamentos culturais de visibilidade nacional e internacional.  

Ronaldo de Almeida é formado em Direito pela Universidade Gama Filho (RJ). Nascido no Rio de Janeiro e radicado em São Paulo há mais de 30 anos, é empresário nos setores de Logística Internacional e de Eventos, Feiras, Exposições, Congressos, Teatro, Cinema e Shows há 40 anos, com projetos internacionais promovidos em diversos países. Durante mais de 20 anos, foi diretor e sócio do Centro de Exposições Imigrantes, em São Paulo. Fundador do CELEX (Centro Logístico de Exportação), da ABIMEX (Associação Brasileira da Indústria de Material Explosivo), fundador e diretor da UBRAFE (União Brasileira dos Organizadores e Promotores de Feiras), diretor vice-presidente na América Latina para a IFLN USA (International Freight Logistics Network), CEO da TTI LOG – Logística Internacional e CEF na Embragen Entrepostos Aduaneiros.

Sobre o MACS

Museu privado, gerido por pessoas da sociedade civil, dentre elas empresários, artistas, educadores, intelectuais e produtores culturais.  É uma entidade cultural, artística e educativa, com espaço dinâmico, plural e democrático, que busca o constante diálogo com a sociedade.

Uma instituição cultural de excelência, sendo referência nacional e internacional em Arte Contemporânea Brasileira. Em 2017, foi um dos únicos museus fora das capitais a receber a Bienalsur (Bienal Internacional de Arte Contemporânea da América do Sul), que envolveu 29 cidades em 16 países, com 250 artistas.

Com um acervo de valor inestimável, composto por quase 700 obras, como telas, gravuras, esculturas, desenhos, instalações e videoinstalações, o MACS tem forte apelo educativo e cultural. A descentralização da cultura é uma de suas mais importantes características e o reconhecido Prof. Dr. Fábio Magalhães é seu museólogo e diretor artístico.

Mais informações podem ser obtidas pelo site: www.macs.org.br ou pelo telefone: (15) 3233-1692.

Fonte: QNotícia

MATÉRIAS RELACIONADAS

Os estudantes do CEI 85 recebem ação de plantio nesta quarta-feira

Agita ih

Cemitério da Saudade receberá grupo de 45 pessoas para uma visita guiada

Agita ih

Barragem da Vale se rompe em Brumadinho, MG

Agita ih

Deixe uma resposta

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

%d blogueiros gostam disto: