Empreendedorismo Mercado de Trabalho

Sorocaba é a 6ª cidade do Estado com mais startups

Sorocaba é a 6ª cidade do Estado com mais startups, segundo dados da Associação Brasileira de Startups (ABStartups). Atualmente existem 44 empresas desse modelo cadastradas pela Associação e estimasse que pelo tamanho do seu ecossistema de inovação esse número ultrapasse cem empresas.

Startup é um modelo de empresa que atua geralmente na área de tecnologia onde seu objetivo é desenvolver produtos ou serviços inovadores com potencial de rápido crescimento sem aumento proporcional de custos. Há quem diga que toda empresa nova que surge no mercado se encaixa no modelo startup, mas o que a diferencia das demais são algumas características, tais como inovação, escalabilidade, repetibilidade, flexibilidade e rapidez. Uma startup tem a capacidade de conseguir ganhar escala rapidamente no mercado.

O modelo de negócios das startups são variados, a maioria é de Serviços (53,8%); seguidos de marketplace (23,1%), outros (11,5%), consumer (3,85%), e-commerce (3,85%) e hardware (3,85%). A faixa etária dos empreendedores varia entre 18 a 40 anos, e as empresas têm, em sua maioria, cerca de três anos.

O Parque Tecnológico de Sorocaba (PTS) é um dos maiores incentivadores desse estilo de empreendimento e oferece diversos programas para o desenvolvimento e aceleração do processo, desde a fase que o empreendedor só tem a ideia, até a tração do negócio, que é fase inicial de acesso ao mercado. A ajuda também acontece por meio de cursos, palestras e workshops, além disso, há também o Poupa Tempo da Inovação, o Startup Weekend, Hackathons e o programa Startup SP, em parceria com o Sebrae São Paulo, que por meio do escritório regional em Sorocaba trabalha por quatro meses um estágio de aceleração de startups.

Nos últimos seis anos, o PTS já qualificou para o mercado mas de 50 startups que juntas geram aproximadamente 300 empregos de alta qualidade – que pagam salários acima da média do mercado tradicional. Isso gera para a economia local um faturando anual de mais de R$ 200 milhões.

Para o Presidente do PTS Roberto Freitas, esses empreendimentos são o começo de um futuro promissor, “Estamos trabalhando com a nova economia global. Nos próximos 10 anos mais de 40% das empresas tradicionais não existirão mais e o PTS tem se posicionado como um grande radar do futuro para trazer e oferecer para nossa população inovação e tecnologia”, disse o Presidente, que completou “Não tenho dúvidas que a inovação e o conhecimento são as grandes forças motrizes do desenvolvimento econômico atual e do futuro”.

MATÉRIAS RELACIONADAS

Cinco dicas para fazer uma hamburgueria de sucesso

agita2019

Número de microempreendedores individuais no país cresce 22% em junho

agita2019

Secretaria da Fazenda fornece orientações de como abrir sua empresa de forma online

agita2019

Deixe uma resposta

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

%d blogueiros gostam disto: