Empreendedorismo Mercado de Trabalho

Número de microempreendedores individuais no país cresce 22% em junho

Alta se deve, entre outros fatores, à taxa de desemprego cada vez maior, sobretudo entre os mais qualificados; dados são do Portal do Empreendedor-MEI, do governo federal

O número de microempreendedores individuais (MEI) no país cresceu 22% em junho deste ano na comparação com o mesmo período de 2018, de acordo com dados estatísticos do Portal do Empreendedor-MEI, do governo federal. O levantamento considera todos os MEIs formalizados no portal ou optantes do SIMEI – Simples Nacional. O país conta, atualmente, com um total de 8.616.055 (oito milhões, seiscentos e dezesseis mil e cinquenta e cinco) microempreendedores individuais, segundo o último balanço do portal, realizado no dia 13 de julho.         

Entre os fatores que levaram ao crescimento de trabalhadores autônomos está o nível de desemprego no país que, embora tenha tido uma leve queda no último trimestre, aumentou entre os mais qualificados – pessoas que possuem formação de nível superior. De acordo com a pesquisa Pnad Contínua, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 1,4 milhão de brasileiros com ensino superior completo está sem trabalho. Os dados são referentes ao primeiro trimestre deste ano e representam um aumento de 13% em apenas um ano. Nos três primeiros meses de 2018, o número foi de 1,23 milhão.

Outro dado apontado pelo site do governo federal revela que a maioria dos microempreendedores individuais são brasileiros na faixa etária dos 31 aos 40 anos, correspondendo a 2.692.800 (dois milhões, seiscentos e noventa e dois mil e oitocentas) pessoas de um total de 8.616.055 (oito milhões, seiscentos e dezesseis mil e cinquenta e cinco).  Em seguida vêm os brasileiros entre 41 e 50 anos, que respondem por 2.051.871 (dois milhões, cinquenta e um mil e oitocentos e setenta e um) do total de MEIs formalizados.

O sorocabano Rafael Benitez é formado em Fotografia e passou por algumas empresas antes de se tornar MEI. Ele atuou em áreas diferentes da sua formação – como no ramo alimentício, por exemplo -, e, hoje, trabalha como fotógrafo de forma autônoma. Segundo Rafael, a falta de oportunidades nas empresas aliada à baixa remuneração faz seu trabalho autônomo valer a pena. “Hoje, com a escassez de vagas e a falta de valorização dos profissionais, prefiro trabalhar sozinho e garantir minha renda desta forma”, conta.

Alcançando o sucesso como MEI

Rafael é um entre os mais de 8.616.055 microempreendedores individuais do país. Em meio à concorrência acirrada nos mais diversos segmentos, como se destacar e oferecer um trabalho de excelência ao cliente que está cada vez mais exigente e seletivo?  

Marco Antônio Oliveira, sócio-proprietário da consultoria para negócios O4B – Open for Business, explica que o sucesso do negócio começa no bom relacionamento com o cliente. “Oferecer um atendimento de alta qualidade é essencial para qualquer empresa”, enfatiza.

Para se ter uma ideia da importância do atendimento em um negócio, pesquisa da empresa de serviços financeiros dos Estados Unidos American Express aponta que 60% dos consumidores já tiveram a intenção de fazer uma compra, mas desistiram devido ao mau atendimento. O contrário também é verdadeiro: segundo a American Express, 74% dos consumidores estão dispostos a gastar mais com empresas que oferecem um atendimento excelente.

“Atender bem significa se comunicar de forma correta, ser cordial, atencioso, proativo e se antecipar às necessidades e desejos do cliente. Entender o que ele precisa, suas expectativas e anseios e, sobretudo, oferecer soluções adequadas e surpreendê-lo, entregando mais do que o esperado”, afirma Marco Antônio. 

Saber precificar é importante

Definir o preço de um produto ou serviço é sempre uma das primeiras dúvidas que os empreendedores têm quando começam um negócio. O caminho mais lógico e adotado por muitos é comparar com os preços dos concorrentes que já atuam no mercado. Mas precificar vai além disso.

Precificação baseada em custos: consiste na definição do preço de venda levando em consideração todos os custos do produto ou serviço. Para isto, deve-se somar todos os custos fixos e variáveis de um produto ou serviço, do momento de sua concepção até ele chegar ao cliente.

Precificação baseada na demanda: estabelece-se o preço pelo valor percebido pelo público. Uma forma de se precificar por demanda é realizar uma pesquisa com os clientes para saber quão valioso seu produto ou serviço é perante os consumidores e se haverá demanda para ele. Quanto mais feedbacks positivos, maior o valor agregado.

Precificação baseada na concorrência: neste modelo, leva-se em consideração o preço praticado pelas empresas do mercado. Com esses dados a empresa busca se posicionar entre elas como a mais barata, a de valor agregado mais alto, mas de qualidade superior ou a que está na média de mercado. 

Sobre a O4B – Open for Business

A O4B é uma consultoria formada exclusivamente por executivos de mercado com ampla experiência em gestão e soluções corporativas para empresas de todos os portes. A O4B atua em todos os processos da organização: planejamento estratégico, mercado, marketing, tecnologia, gestão de pessoas, finanças, logística e produção e processos de implementação.

Entre os cases de sucesso da empresa e de seus associados estão nomes consolidados no mercado, tais como Maptrade, Amazon Bebidas, Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo, Grupo Lealtex, P&G, Bauducco, Pepsi, Suzano Papel e Celulose, Unilever, Natura, Ford, Pepsico, GE, Grupo Libra, Governo do Estado de São Paulo, Goodyear, Eaton e Würth. Mais informações podem ser obtidas no site www.o4b.com.br.     

Fonte: OS2

MATÉRIAS RELACIONADAS

Sorocaba terá edição especial do Empreenda Rápido

agita2019

Curso “Excelência nos Relacionamentos & Fidelização de Clientes” será promovido pelo Ciesp Sorocaba

agita2019

Planejamento sucessório ainda é entrave às empresas brasileiras

agita2019

Deixe uma resposta

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

%d blogueiros gostam disto: