Empregos Mercado de Trabalho

Advogado orienta sobre as sete coisas que o trabalhador deve saber antes de assinar sua rescisão contratual

Por isso, é sempre importante consultar um advogado especialista em Direito do Trabalho, garantindo assim o recebimento de todos os direitos do empregado

No momento em que o contrato de trabalho entre empregado e empregador chega ao fim, e o trabalhador se vê diante da necessidade de formalizar a sua rescisão, surgem inúmeras dúvidas, sendo naturalmente difíceis para este entender todas as verbas rescisórias que estão sendo pagas e os seus valores.

Por isso, o advogado especialista em Direito do Trabalho, Joshua Silva Souza, atuante na Advocacia Mendes Oliveira, em Sorocaba/SP, enumerou sete coisas que todo trabalhador deve prestar atenção antes de assinar o Termo de Rescisão de Contrato de Trabalho (TRCT): 1 – não assinar a rescisão antes de receber; 2 – conferir as verbas pagas; 3 – conferir os descontos efetuados; 4 – conferir a data do recibo; 5 – verificar se o valor do recibo é o mesmo que está sendo pago; 6 – lembrar que não é mais necessária que a homologação da rescisão seja feita no sindicato da categoria e, por fim, mas não menos importante, 7 – consultar, sempre, um advogado de confiança para conferência das verbas.

Para ele, ter o auxílio de um especialista em direito do trabalho antes de assinar a rescisão é importante para o esclarecimento quanto às verbas que deverão ser pagas, eventuais descontos que poderão ser feitos e principalmente para que o empregado vá munido do cálculo, ainda que aproximado, do valor que tem para receber; assim como auxiliar o empregado em relação a possíveis dúvidas que possam surgir. “É muito importante se atentar a estas dicas para que não haja nenhum problema posterior ao recebimento das verbas rescisórias. A primeira dica é de suma importância, pois, o Termo de Rescisão funciona como um recibo. Assinando-o, o trabalhador declara que efetivamente recebeu o valor líquido descrito no documento. É possível a discussão do pagamento posteriormente, porém, após a assinatura, isso se torna mais complicado”.

No TRCT, fornecido pelo empregador ao trabalhador, devem constar todas as verbas a que ele tem direito com o término do contrato. Elas devem ter seus valores especificados individualmente, não podendo constar somente um valor geral; além disto, o pagamento dessas verbas pode ser realizado em dinheiro, depósito bancário ou cheque visado, conforme acordem as partes. Porém, se o trabalhador for analfabeto, somente poderá ser feito em dinheiro ou depósito bancário.

Outra obrigatoriedade da empresa é que ela deve anotar na carteira de trabalho do empregado a data de término do contrato. Junto a isso, ela também é obrigada a comunicar a rescisão a alguns órgãos, como o Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), que é uma base de dados mantida pelo governo federal para fornecer estatísticas sobre a quantidade de demissões e admissões no país.

Caso o empregado tenha identificado alguma irregularidade no termo de rescisão, o advogado orienta que “o trabalhador deve procurar um advogado de confiança, pois somente este profissional poderá avaliar a questão e indicará a melhor maneira de resolvê-la”.

Fonte: JF

MATÉRIAS RELACIONADAS

Parceria Social de Empregos

agita2019

Parceria Social de Empregos

agita2019

6 motivos para você fazer Coaching

agita2019

Deixe uma resposta

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

%d blogueiros gostam disto: