Estilo de Vida Meu Pet

MEU CACHORRO ESTÁ COM TÁRTARO, E AGORA? VETERINÁRIO RESPONDE!

O tártaro aparece nos pets quando uma higiene bucal adequada não é realizada e, se não tratado, pode causar a perda precoce dos dentes, doenças e infecções graves. O veterinário Ricardo Cabral, da Virbac, responde dúvidas sobre prevenção, diagnóstico e tratamento

Engana-se quem acha que o tártaro só aparece em humanos. Ele também é comum em cães e gatos e nada mais é que a calcificação da placa bacteriana. Esta, por sua vez, é o acúmulo de bactérias nas superfícies dentais, que ocorre pela falta de higiene. “Conhecido como cálculo dentário, o tártaro é apenas um dos sintomas de uma grave doença dos cães e gatos chamada doença periodontal. Ela pode afetar mais de 80% dos cães e gatos com mais de 3 anos. A boa notícia é que essa doença pode ser evitada e tratada. A má notícia é que se o tutor não realizar o tratamento a tempo, ela pode ser irreversível e o pet corre o risco de perder os dentes”, explica Ricardo Cabral, veterinário da Virbac – indústria farmacêutica veterinária.

Além da perda dos dentes, Cabral ressalta que a doença periodontal pode provocar problemas ainda mais graves, inclusive o óbito. “Isso acontece pois, com o avanço da doença, pode haver contato com algum vaso sanguíneo, o que aumenta a área de alcance da bactéria, resultando em infecções generalizadas. A inflamação crônica e bactérias em excesso geram distúrbios principalmente nos rins e coração”. Confira as principais dúvidas sobre o assunto respondidas pelo veterinário:

COMO SABER SE MEU PET ESTÁ COM TÁRTARO?

Um dos primeiros sintomas é o mau hálito, que indica que a placa bacteriana está se acumulando. Os dentes podem passar também para uma coloração amarela até amarronzada, causada pela proliferação de bactérias. “Em estágios mais avançados da doença, o pet pode parar de se alimentar devido a dor e o incômodo que a mastigação proporciona por conta da inflamação dos dentes e gengiva”, conta Cabral. O sangramento gengival também pode ser um indício inicial do problema.

O QUE FAZER QUANDO O PET ESTÁ COM TÁRTARO?

O primordial é levar o animal a um veterinário, para que ele possa examinar o estágio da doença periodontal. “Métodos preventivos não adiantam quando a doença já está estabelecida e, nesse caso, a retirada do tártaro só é possível com tratamento periodontal na clínica veterinária, sob anestesia”.

QUAL A MELHOR FORMA DE PREVENÇÃO?

A principal forma de evitar o tártaro é a escovação diária dos dentes do animal. “É essencial que o tutor escove os dentes todos os dias, pois a placa bacteriana pode se formar em apenas 24 horas.” Para os cães que não permitem a escovação diária, ou quando isso não for possível, o dono pode oferecer outras opções que auxiliam na limpeza dos dentes como petiscos, ossinhos e enxaguante bucal, que deve ser colocado na própria água do cachorro, mas sempre mantendo a escovação com a maior frequência possível. Esses produtos devem sempre ser de uso veterinário (nunca de uso humano) e devem oferecer garantias (estudos ou publicações) que suportem as alegações citadas. Consulte o veterinário para saber mais.

QUAIS SÃO OS PRINCIPAIS CUIDADOS PARA A HIGIENE BUCAL DO MEU PET?

A escovação diária pode parecer uma tarefa simples, mas precisa de atenção do tutor. Nunca deve ser utilizado produtos humanos relacionados a higiene bucal do pet. “No mercado, é possível encontrar pastas de dentes para animais que previnem formação da placa bacteriana, do cálculo dentário (tártaro) e das doenças periodontais e sistêmicas secundárias”. Sempre é necessário ler o rótulo da embalagem, preferindo produtos que não contenham sabão em sua composição e que possuam tecnologia diferenciada para resultados eficientes. “Também é recomendável criar uma rotina de escovação com o pet, escovando os dentes todos os dias no mesmo horário, assim o animal se acostumará com a atividade deixando a tarefa cada vez mais fácil.”

MATÉRIAS RELACIONADAS

Casamento e futebol, união de dois clássicos

agita2019

Uma geração em risco: o futuro da Amazônia na visão dos mais jovens no Quinto

agita2019

‘Dia D’ de vacinação contra o sarampo tem baixa adesão em Sorocaba

agita2019

Deixe uma resposta

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

%d blogueiros gostam disto: