Casa e Decoração Estilo de Vida

Jardim japonês inspira cantinho em casas e apartamentos

Paisagista afirma que água é visualmente essencial para dar mais vida a espaço

Tranquilidade, paz de espírito e harmonia com a natureza remetem às tradições dos povos orientais, que cultuam e buscam a tão desejada energia positiva. Com um pouco de criatividade e uma pitada de paciência é possível ter um cantinho em casa ou no apartamento reservado a geração de bons fluídos.

Quem garante é o paisagista Tadashi Hanashiro que, dentre outras obras de paisagismo, assina a do Jardim Japonês do Parque Maeda, considerado um dos maiores espaços naturais do Brasil. Para Tadashi, um dos primeiros passos para a montagem do jardim em ambiente doméstico é a escolha de plantas cerejeiras, bordo japonês, ginkgo biloba, damasco florescente e, principalmente, bonsai, todas de espécie japonesa. O local também pode abrigar plantas trepadeiras como madressilva, jasmim, clematis, hera e primaveras. Para dar um clima mais rústico, é interessante inserir rochas e pedras lisas de vários tamanhos, criando níveis de elevação.

“A água é visualmente essencial em um jardim japonês. Em espaços menores, como em casas sem quintais e apartamentos, o ideal é colocar no centro do projeto uma pequena fonte de água, preferencialmente, de pedra. A intenção desse estilo de jardim é proporcionar bem-estar e tranquilidade em todos os momentos”, explica Hanashiro.

Referência

Para quem tem planos de ter um cantinho oriental em casa ou no apartamento, uma boa dica é conhecer o Jardim Japonês do Parque Maeda que, segundo Tadashi, serve de referência para a criação desse espaço em áreas domésticas de curta metragem. Entre as atividades e paisagens do complexo de lazer, uma das que mais se destaca é esta área, projetada cuidadosamente com simbolismos que remetem à cultura japonesa.

O jardim é um dos pontos mais contemplados por quem procura tranquilidade e harmonia com a natureza. São 16 mil m² de paisagismo composto por arbustos, flores e espelhos d’água. Para conhecer com conforto esta bela área de paisagismo oriental, os visitantes têm como opção um passeio de trenzinho ou de teleférico. É responsável pela manutenção do Jardim Japonês do Parque Maeda o colaborador Roque Santana, o China, que, há 16 anos, cuida daquela área com dedicação e zelo. “Sinto-me muito feliz por contribuir com o parque e, principalmente, por cuidar do Jardim Japonês”, diz.

Harmonia e espiritualidade

Tadashi explica que a concepção do jardim japonês é baseada num espaço de harmonia, calma e espiritualidade, com elementos que procuram transmitir energia positiva. Para compor o cenário foram usadas mais de 400 árvores, além de arbustos, gramíneas, flores, lagos e riachos. “Há também um túnel que tem a simbologia de transportar o visitante para uma dimensão contemplativa”, diz Hanashiro.

O jardim japonês inclui a cerejeira ornamental, conhecida como a flor da felicidade; o acer vermelho e as lanternas de pedra. “O objetivo dessas lanternas é induzir à concentração, ajudando a clarear a mente, adicionando o místico, a tradição e a espiritualidade”, explica.

Fonte: OS2 Comunicação

MATÉRIAS RELACIONADAS

SPFW fala de futuro, inovação e cria novos protagonismos na moda na plataforma Projeto Estufa

Agita ih

Inova Hospital Veterinário fecha parceria com Instituto Magnus

agita2019

10 dicas de limpeza para evitar doenças respiratórias no outono

Agita ih

Deixe uma resposta

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

%d blogueiros gostam disto: