Estilo de Vida Pais e Filhos

Estratégias para pais ajudarem crianças com Síndrome de Down nos estudos

3 estratégias para pais ajudarem crianças com Síndrome de Down nos estudos 


A Síndrome de Down é uma condição genética que causa atrasos no desenvolvimento físico e intelectual. Ocorre em um a cada 792 nascidos vivos no Brasil. Cada vez mais vemos crianças com Síndrome de Down frequentar a escola regular, praticar esportes e fazer qualquer atividade que crianças da mesma idade, sem síndrome, fazem. Isso se dá pois as crianças que possuem um cromossomo a mais, do amor, geralmente demonstram boas habilidades sociais, que podem ser utilizadas para aumentar as oportunidades de aprendizado e ensino.

A psicopedagoga Michelli Freitas listou 3 estratégias para que os pais possam ajudar os filhos na vida escolar. A especialista, que é também analista de comportamento é mãe de um menino autista e criou o Instituto de Educação Análise do Comportamento, o IEAC (@ieac_aba) para disseminar conhecimento baseado em evidência científica para o ensino de habilidades para crianças com atraso no desenvolvimento. Abaixo as 3 dicas:

Visualização
A especialista indica usar a criatividade neste momento, não se limitando ao uso de livros com muitas palavras e poucas gravuras ou recursos visuais. “As crianças com Síndrome de Down necessitam de demonstrações visuais, imagens e ilustrações.  Por isso, todas elas podem ser usadas com sucesso para auxiliar no ensino eficaz.

Dinâmica

Além disso, as demonstrações e atividades táteis também são muito atrativas para alunos com Síndrome de Down. “As dinâmicas deixam o ensino mais atrativo para as crianças, e consequentemente, o processo de aprendizagem mais fácil”, explica Michelli. 

Linguagem

A psicopedagoga enfatiza que a linguagem é essencial para um aprendizado satisfatório. “É necessário usar uma  linguagem clara e frases curtas. Além disso, evitar se expressar de forma ambígua, o que pode causar um pouco de confusão e frustração”. A especialista complementa que após iniciada a comunicação, a criança com Síndrome de Down precisa de um tempo para que consiga processar a informação e então, formular uma resposta. 

Michelli finaliza dizendo que “a capacidade de comunicar-se claramente pode reduzir significativamente outros problemas que são comuns associados com a condição” destas crianças, incluindo depressão, ansiedade e um sentimento de isolamento e exclusão social. 

Sobre ABA

A Análise do Comportamento Aplicada é uma ciência que estuda o comportamento humano socialmente relevante. Esta ciência procura observar, analisar e também explicar a associação que existe entre o comportamento humano, o ambiente e a aprendizagem. A Análise do Comportamento Aplicada, tornou-se amplamente conhecida como a terapia de escolha para indivíduos com autismo. Embora seja eficaz para este público,  ela é apropriada para qualquer alteração necessária no comportamento, e é bem-sucedida com muitos diagnósticos. Inclusive, os da síndrome de Down.

Fonte: Valente Comunicação

MATÉRIAS RELACIONADAS

Arquiteta ensina truques para deixar a cozinha mais aconchegante

Agita ih

Bella Brazil ensina passo a passo para o mês das noivas

agita2019

Como estreitar o vínculo com o primogênito após a chegada do irmão

agita2019

Deixe uma resposta

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

%d blogueiros gostam disto: