Corpo e Saúde Estilo de Vida

Cerca de 40% da população sofre com dores crônicas

  • Número representa 800 mil pessoas na Região Metropolitana de Sorocaba; médico especialista em dor crônica fala sobre os causadores e as técnicas de tratamento.

Dores crônicas são aquelas que, independentemente da região do corpo acometida, insistem em não passar, mesmo com o tratamento adequado, perdurando por meses ou, até mesmo, anos. O problema afeta cerca de 40% da população brasileira, segundo uma pesquisa divulgada recentemente pela Sociedade Brasileira para o Estudo da Dor (Sbed). Considerando os 2 milhões de habitantes da Região Metropolitana de Sorocaba (RMS), estima-se que 800 mil pessoas possam sofrer com o problema, o que se revela uma questão grave de saúde em toda parte.

Dr. Bernardo da Silveira, médico especialista em dor crônica da clínica Ápice Medicina Integrada, de Sorocaba (SP), reforça a afirmação do estudo da Sbed. “Nunca antes vimos nos consultórios médicos tantas pessoas com dores que não passam, seja na cabeça, coluna ou em outras partes do corpo”, afirma.

Como especialista na área, Dr. Bernardo recebe o encaminhamento de diversos pacientes que não obtiveram sucesso no tratamento com outros médicos. “Essas pessoas chegam a mim quando já foram esgotadas as possibilidades de tratar a causa do problema, então, atuamos para aliviar os sintomas e restabelecer a qualidade de vida, prejudicada pela dor”, explica.

Dentre as dores crônicas mais frequentes, a enxaqueca é a que mais acomete a população. “As dores de cabeça compõem a grande maioria dos casos, acontecendo por diversos motivos, como doenças neurológicas, problemas na visão ou nos dentes, além de depressão, estresse, traumas, doenças infecciosas e muitos outros fatores”, elenca o especialista.

As dores nas colunas cervical e lombar também são muito comuns entre os pacientes. “Acreditamos que isso se dá pelas novas realidades para as quais o corpo ainda não está totalmente adaptado. Ficar muito tempo sentado, o uso constante de celular, má postura, obesidade, etc. Tudo isso contribui para o surgimento de lesões e dores muito incômodas”, analisa o médico. “Casos de câncer e doenças degenerativas igualmente podem provocar dores que não passam”, complementa.

Ninguém precisa conviver com a dor!

O tratamento das dores crônicas é uma medida contínua, que envolve muitas frentes de trabalho. “Buscamos,  primeiramente, entender o que está levando a esse quadro de dor que não passa com os tratamentos convencionais, para, então, intervir. Indicamos, muitas vezes, o uso de medicamentos, cirurgia e a adoção de hábitos saudáveis. Depois disso, agimos de acordo com cada caso específico. Podemos incluir acupuntura, uso de analgésicos especiais, como os opioides, além de terapia com acupuntura e técnicas de bloqueio de dor”, detalha Dr. Bernardo.

Independentemente do problema de saúde que leve ao surgimento da dor, sempre é possível trabalhar para, de alguma forma, aliviar o sofrimento. “É um trabalho que exige muita dedicação e seriedade para ajudar as pessoas a recuperarem a qualidade de vida, em paralelo ao tratamento de suas doenças e lesões”, conclui o médico da Ápice Medicina Integrada.

A clínica fica localizada na Rua Eulália da Silva, 214, no Jardim Faculdade, em Sorocaba/SP. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone: (15) 3229-0202 ou pelo site:www.apice.med.br.

Fonte: QNotícia

MATÉRIAS RELACIONADAS

Especialistas alertam para relação excesso de peso x câncer

Agita ih

DICA DE QUEM SABE-DICAS PARA QUEM QUER PARAR DE FUMAR

Agita ih

Brasil tem espaço único para casamentos que só existia em Ibiza na Espanha

agita2019

Deixe uma resposta

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

%d blogueiros gostam disto: