Comportamento Estilo de Vida

5 passos para traçar metas (cumprir) e ser mais feliz em 2020

Especialista ensina como mudar a relação com as metas e acabar com a frustração típica do fim do ano

“Quem não surtou pelo menos uma vez, não viveu 2019”, diz o meme compartilhado por milhões de brasileiros. Não por menos, em um ano tão turbulento no qual os níveis de ansiedade bateram recorde – cerca de 19,4 milhões de brasileiros são ansiosos segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde) – e que até a nossa felicidade caiu –  o Brasil caiu 4 pontos no ranking mundial de felicidade no último – não é de se espantar que muita gente chegue aos últimos períodos do ano com aquela sensação de que “não chegou lá”.

Para piorar, neste momento existe toda uma pressão social para que você faça uma nova lista de resoluções, mesmo que quase nada tenha saído do papel na lista anterior. “Os ciclos sociais são importantes, mas você precisa saber que pode a qualquer momento decidir mudar a sua vida e estabelecer novos objetivos. Não precisa esperar a segunda-feira ou o dia primeiro de janeiro”, lembra Fagner Borges. 

Autor de “A Jornada da Liberdade” e líder do Movimento Freesider, o especialista em desenvolvimento humano explica porque muitas vezes não conseguimos tirar nossos projetos do papel. “Não é só sobre escrever o que você quer, você precisa entender os sentimentos que estão relacionados ao desenvolvimento daquela resolução e aos medos de tudo o que faz parte do sucesso ou fracasso daquele objetivo”, aponta. “Vejo muita gente deixando de realizar seus sonhos porque no fundo tem medo do sucesso”. 

1 – Pergunte-se o que você realmente quer

Perder peso, mudar de emprego, ganhar e guardar mais dinheiro, comprar um novo carro ou casa, viajar mais…Essas são algumas das resoluções que estão no topo de muitas listas de ano novo. Não há nada de errado se esses desejos estiverem na sua lista também, desde que essas sejam coisas que você escolheu, que fazem sentido para você e te motivam, conforme explica Fagner. “A sociedade muitas vezes nos empurra para uma vida que não escolhemos. Compramos algumas ideias de felicidade que nem sempre são nossas de verdade. Vamos em busca delas, cumprindo algumas etapas, e muitas vezes, quando estamos no meio do caminho já nem lembramos mais o porquê começamos e, claro, acabamos desistindo”, alerta. “Lembre-se que uma lista de resoluções deve ser uma ferramenta para você ser mais feliz e não para o outro. Então esqueça a ideia de postar nas redes sociais as resoluções e se pergunte o que realmente faria você mais feliz”. 

Pode ser que, lá no fundo, desacelerar seja mais importante para você do que ser promovido neste momento, que poder comer sem culpa te faça mais feliz do que perder peso, que buscar o seu filho na escola e ver ele vindo correndo pros seus braços para contar sobre o dia te motive mais do que viajar mais, ou ainda, que aprender a organizar suas finanças seja mais importante nesse momento do que aprender inglês. “Para ser mais feliz, você precisa descobrir o que realmente te traz esse sentimento e aí sim colocar mais disso no seu dia a dia”, explica.

2 – Mude o foco

“Existe um motivo muito simples pelo qual você não se dedicou a realizar suas metas antes: a sua mente é preguiçosa”, provoca Fagner. O especialista conta que todos nós temos mentes programadas para duas reações, buscar o prazer e fugir da dor. “Se você precisa estudar todos os dias para passar em uma prova, treinar todo dia para ganhar uma competição, ou se programar para uma viagem mais longa, você vai precisar deixar de lado algumas coisas confortáveis, que são consideradas fontes de prazer, e se forçar a fazer algo que traz desconforto. Desistimos de um objetivo porque nossa mente tenta sempre fazer com que a gente volte para o prazer e evite a dor”, completa. 

Mas existe um jeito de você “burlar” esse sistema, conforme explica o especialista. “Crie uma imagem mental positiva de como você vai estar e o que você vai sentir quando conquistar a sua meta. Reforce essa imagem toda vez que for realizar as tarefas ligadas à sua resolução”, ensina. “Você pode ainda visualizar o que vai acontecer caso você não cumpra esse sonho e como vai se sentir. Dessa forma você está trocando o foco: realizar as tarefas vai te levar ao prazer e não realizar vai te trazer dor”.  

3 – Seja específico

Ganhar mais, viajar mais e aproveitar a vida são metas vagas e difíceis de realizar. Segundo Fagner Borges, o segredo é torná-las específicas, mensuráveis, alcançáveis, relevantes e temporais. “Você vai perceber que é muito mais fácil alcançar um objetivo quando ele está claro na sua mente”, completa, antes de exemplificar as metas que foram criadas pelo consultor George T. Doran na década de 1980, e que são chamadas de SMART.

Fagner conta que o objetivo vazio de viajar mais pode ser específico quando se tornar em “viajar a cada dois meses” ou “viajar todos os feriados prolongados”, por exemplo. “O objetivo se torna mensurável quando você estabelece quantas vezes vai viajar no próximo ano, para onde, ou qual valor passará a ganhar a mais. Esses valores precisam ser alcançáveis, então nada de criar algo que você sabe que não conseguirá alcançar em apenas um ano”, alerta.

4 – Descubra o que te trava

Ao longo dos anos trabalhando com desenvolvimento pessoal em seus cursos, imersões e palestras, Fagner percebeu que a maior trava das pessoas para realizar um objeto é o medo e que, por mais incrível que pareça, nem sempre o que assusta mais é fracassar. “Temos crenças que foram construídas e nos limitam sem sabermos. A prosperidade financeira, por exemplo, está cheia delas. Pode ser que você tenha ouvido a sua vida toda que dinheiro é algo sujo, ou que o dinheiro modifica as pessoas e ainda pode ser que você tenha conhecido histórias e pessoas que reforçaram essas crenças”, explica. “Com isso martelando lá no seu inconsciente, você dificilmente vai conseguir ter sucesso em resoluções ligadas ao financeiro. Quando você estiver próximo do seu objetivo, o medo de ter sucesso e tornar essas crenças reais vai fazer com que de alguma forma você se sabote”. 

Por isso é fundamental entender quais as crenças que estão ligadas às áreas que você escolheu para estabelecer metas.   

5 – Encontre apoio

Fagner completa dizendo que é importante contar os objetivos para mais pessoas. “Você provavelmente não conseguiu atingir seus objetivos porque ninguém mais sabia e estava com você na busca pelo seu sonho”, aponta. “Então sugiro que você faça um compromisso público em relação a uma grande meta. Você pode buscar amigos ou familiares que estarão com você nessa jornada ou pode buscar um novo círculo para isso”, ensina. “Muitas vezes as pessoas próximas a você podem não entender os seus sonhos e objetivos. Nesta hora é importante buscar novos apoios. Dentro do Movimento Freesider, por exemplo, nós queremos conquistar uma vida com mais flexibilidade de tempo, mobilidade geográfica e independência financeira. Nós entendemos os desafios de quem está buscando as mesmas coisas e celebramos as conquistas de cada membro relacionada a essas áreas como se fossem nossas”. 

MATÉRIAS RELACIONADAS

Como garimpar boas peças em brechós

agita2019

Dia 18 tem feira de adoção responsável de pets no Campolim

Agita ih

Itália com crianças? Destino é certeza de férias inesquecíveis

agita2019

Deixe uma resposta

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

%d blogueiros gostam disto: