Entretenimento Literatura

Projeto incentiva leitura na “Tadeusz Jozefczyk”

Embora os adventos tecnológicos como smartphones, tablets e computadores influenciem diretamente na rotina na atual geração, um exercício não deve ser deixado de lado: a leitura. Atentas a esta questão, ao longo deste ano as professoras e mediadoras da sala de leitura da Escola Municipal “Tadeusz Jozefczyk”, Liliane França Ramos e Márcia Sanches Dominguez Peixoto, trabalharam com os estudantes o projeto ‘Ler é uma viagem’.

A escola fica no Genebra, próximo a Brigadeiro Tobias, bairro que é composto por um grande número de famílias de baixa renda. De acordo com o relatório do projeto da unidade, os familiares dos estudantes exercem profissões como caseiros de chácaras, motoristas de caminhão, diaristas e pequenos agricultores. São profissões dignas e de grande valor, mas que, rotineiramente, não contam com acesso a livros, jornais, revistas e gibis em seu cotidiano.

Percebendo essa necessidade da oferta de boas leituras e do despertar pelo gosto de ler, o projeto de leitura trouxe o incentivo às crianças e, consequentemente, a participação da comunidade escolar. “O objetivo é criar esse hábito e apresentar o prazer da leitura através de belas viagens sem sair do lugar, apenas com um livro nas mãos, e a partir de um ótimo acervo que a unidade possui”, salientou a professora Liliane, mediadora da sala de leitura desde 2017.

Outro ponto interessante neste projeto é o passaporte da leitura. Liliane explica que o estudante recebe um passaporte e a cada retirada de um exemplar é feito um registro como se cada leitura fosse uma viagem. No dia da troca do livro, as crianças recebem um adesivo para colocar no painel de monitoramento individual. “Cada registro representa um novo destino, de um novo mundo que eles visitam por meio da leitura”, disse.

No final de cada semestre são premiados, por sala, os melhores leitores. O prêmio é um livro de acordo com a faixa etária da criança. A professora Márcia contou que esta iniciativa traz, além dos benefícios da leitura, outros valores que os alunos carregarão no futuro, enquanto cidadãos. “Além da melhora significativa na organização e concentração, os estudantes aprimoram a responsabilidade ao exercitar as devoluções do passaporte e dos exemplares, pois, se esquecerem um dos itens, não recebem o adesivo para completar o painel. Com isso, eles se cobram e evitam os imprevistos”, ressaltou.

O estudante Pedro Nunes Sabino, de oito anos, comentou sobre as características que chamam mais atenção durante a leitura. “Os gibis da turma da Mônica são as minhas leituras prediletas. Gosto de ver personagens, o jeito deles e suas diferenças”.

Já para a aluna de seis anos, Lara de Moura Camargo, a leitura tem ampla participação de seus familiares. “Eu leio na escola e em casa, gosto muito das imagens, das palavras e conto sempre com a ajuda da minha mãe. O livro que eu mais gostei se chama ‘A menor ilha do mundo’. Li para toda sala”, relembrou entusiasmada.

Os resultados de melhora no desempenho dos estudantes são evidentes. De acordo com a diretora da unidade, Edlaine Gonçalves Fernandes Garcia, o projeto foi crucial para atrair os estudantes à leitura, de maneira muito mais agradável. “Mesmo com tantas novidades tecnológicas, os livros continuam sendo fundamental para o processo de aprendizagem. Dessa maneira, projetos lúdicos como este são de extrema importância para incentivo à leitura, pois a criança participa de forma autônoma e prazerosa sem achar que está cumprindo uma obrigação”, conclui a diretora.

MATÉRIAS RELACIONADAS

Culinária japonesa: Descubra 5 benefícios dessa gastronomia voltada à saúde!

agita2019

Goiaba, gostosa e cheia de benefícios

agita2019

Como nasceu o Sundae?

agita2019

Deixe uma resposta

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

%d blogueiros gostam disto: